Skip to content
  • Home // 
  • Resultados do Primeiro Trimestre de 2020
  • Partilhar
  • Ouvir

Resultados do Primeiro Trimestre de 2020: Vendas crescem 11%

O bom desempenho registado nos três primeiros meses do ano reflecte crescimentos fortes de todas as insígnias.

Vendas
4,7 mil M€
Lucro
35 M€
EBITDA
309 M€
Investimento
90 M€

Mensagem do Presidente e Administrador-Delegado

Pedro Soares dos Santos

Fechámos o primeiro trimestre do ano com um crescimento de vendas assinalável, o que traduz a força competitiva dos vários negócios e a flexibilidade e resiliência das nossas operações, mesmo quando postas à prova por uma ameaça sem precedentes, como é o caso da pandemia por COVID-19.

Os primeiros impactos da crise sanitária mundial começaram a fazer-se sentir – ainda que com intensidades diferentes consoante o estádio de evolução da situação epidemiológica em cada país (Polónia, Portugal e Colômbia) – a partir da primeira quinzena de Março. As nossas equipas responderam rapidamente de forma diligente e com extraordinário sentido de compromisso.

Nos três países em que operamos, as equipas mostraram flexibilidade e prontidão na adopção das medidas necessárias para, numa realidade que é muito dinâmica, garantir a distribuição continuada de bens essenciais pelas nossas lojas e responder a situações de emergência social.

Neste momento, existe ainda uma visibilidade muito reduzida sobre a escala e a profundidade que os efeitos desta pandemia poderão assumir.

Num contexto que é de elevada incerteza, garantiremos todo o apoio às nossas pessoas e estou seguro que as nossas equipas vão continuar, como até aqui, a dar provas do seu sentido de missão e de serviço para com os consumidores, as comunidades onde operam e os nossos parceiros da cadeia de abastecimento.

Esta crise encontra o nosso Grupo numa situação financeira sólida, depois de um ano de fortes resultados como foi o de 2019. Aconselha, no entanto, a prudência que, num quadro de recessão global, reforcemos a gestão conservadora do nosso balanço, mantendo a flexibilidade para capturar eventuais oportunidades. Assim, decidiu o Conselho de Administração rever a proposta de distribuição de dividendos inicialmente apresentada, reduzindo excepcionalmente o payout a 30% dos resultados consolidados.