Skip to content
  • Home // 
  • Resultados do Primeiro Semestre de 2020
  • Partilhar
  • Ouvir

Resultados do Primeiro Semestre de 2020

Vendas crescem 4,6% impulsionadas pelo desempenho na Polónia

Num cenário de pandemia, a Biedronka supera-se e alcança um sólido crescimento de vendas e de EBITDA. Em Portugal e na Colômbia, as Companhias foram fortemente impactadas pelas medidas de restrição implementadas nos respectivos mercados. Neste contexto, as vendas consolidadas ascenderam aos 9,3 mil milhões de euros, um crescimento de 4,6% face ao ano anterior. Penalizado também pelo aumento dos custos operacionais relacionados com o reforço das condições de segurança para colaboradores e clientes, o EBITDA cifrou-se nos 635 milhões de euros, 4,9% abaixo do registado no mesmo período em 2019. Nos primeiros seis meses do ano, o investimento do Grupo nos três países foi de 142 milhões de euros, tendo o resultado líquido recuado 36,2% face ao período homólogo do ano passado, para os 104 milhões de euros.

Vendas
9,3 mil M€
Lucro
104 M€
EBITDA
635 M€
Investimento
142 M€

Mensagem do Presidente e Administrador-Delegado

Pedro Soares dos Santos

Os primeiros seis meses do ano ficam sobretudo marcados pelos efeitos da disrupção causada pela pandemia no segundo trimestre. Manter a continuidade dos negócios e a estabilidade das cadeias de abastecimento num contexto de crise prolongada e ainda sem fim à vista tem exigido das equipas, aos vários níveis da organização e particularmente àqueles que estão nas nossas lojas e centros de distribuição, resiliência, determinação e compromisso verdadeiramente extraordinários. Às nossas pessoas, uma nota pessoal de apreço.

Definimos prioridades comuns a todas as Companhias do Grupo, ao mesmo tempo que reforçámos a autonomia local. Esta autonomia permite uma resposta eficaz às diferentes medidas de contenção e diferentes comportamentos do consumidor observados nos países em que operamos. Assim, mantendo o foco na salvaguarda da segurança das equipas e dos consumidores, na protecção das cadeias de abastecimento e na entrega de qualidade a preços baixos aos consumidores, cada insígnia desenhou e implementou planos de acção específicos.

Na Polónia, a Biedronka respondeu aos desafios com grande assertividade, combinando rapidez, flexibilidade e espírito de iniciativa. Esta dinâmica, aliada à relevância das campanhas promocionais, protegeu a rentabilidade da Companhia e resultou em ganhos de quota de mercado.

Em Portugal, a economia está a sofrer pela sua sobre-exposição ao sector do turismo e pelas consequências das fortes restrições impostas à actividade de retalho. Estes factores tiveram impacto imediato na rentabilidade dos nossos modelos de negócio.

Na Colômbia, as medidas de confinamento e as restrições à actividade económica fazem-se ainda sentir por todo o país, dificultando a visibilidade sobre os impactos na economia de uma pandemia que apresenta comportamentos muito diferentes de região para região. Isto justifica de algum modo a abordagem descentralizada adoptada pelo Governo, que inevitavelmente gera complexidade para a nossa operação.

Estou consciente de que os próximos meses continuarão a ser duros, mas o sólido desempenho do nosso principal negócio, a robustez do Balanço do Grupo e a capacidade de adaptação das nossas equipas reforçam a minha confiança de que saberemos navegar as águas difíceis em que nos encontramos e levar este barco a bom porto, orientados pelas prioridades estratégicas que definimos e com as quais estamos comprometidos.