Skip to content
  • Home // 
  • Resultados da avaliação CDP 2020
  • Partilhar
  • Ouvir

Combate às alterações climáticas e desflorestação: Jerónimo Martins consolida posição dianteira no sector do retalho alimentar mundial

  • Jerónimo Martins é o único retalhista mundial a obter o nível de liderança no combate à desflorestação (tema “Forests”) e é também o único classificado com A- nas quatro commodities associadas ao risco de desflorestação (óleo de palma, madeira, gado bovino e soja)
  • Única empresa portuguesa avaliada pelo CDP em todos os temas: “Climate Change”, “Forests” e “Water Security”
  • Avaliação abrange mais de 9.600 empresas de todo o mundo, que representam metade da capitalização bolsista global

Os resultados da avaliação anual realizada pelo CDP já foram divulgados e consolidam a posição do Grupo Jerónimo Martins no patamar da liderança do sector do retalho alimentar no combate às alterações climáticas e à desflorestação. O Grupo mantém-se como o único retalhista alimentar mundial a obter um nível de liderança (A-) em todas as commodities avaliadas no combate à desflorestação, o mesmo nível que obteve pelas medidas de combate às alterações climáticas. Na gestão da água enquanto recurso crítico, o Grupo foi classificado com o nível de gestão (B).

O Grupo Jerónimo Martins foi, uma vez mais, a única empresa portuguesa a responder aos três questionários do CDP (Clima, Florestas e Água).

A avaliação do CDP posiciona o Grupo como o único retalhista alimentar mundial a obter o nível de liderança no combate à desflorestação (tema “Forests”) e também como o único classificado com A- nas quatro commodities (óleo de palma, madeira, gado bovino e soja) associadas com o risco de desflorestação.

As medidas de combate às alterações climáticas (tema “Climate Change”) posicionaram de novo o Grupo no nível de liderança (A-), classificação apenas alcançada por um terço das empresas de retalho alimentar em todo o mundo.

No que diz respeito a “Water Security”, que analisa a gestão da água enquanto recurso crítico, o Grupo foi classificado no nível B (gestão). Os itens de avaliação ‘Políticas de Gestão do Consumo de Água’, ‘Pegada de Consumo de Água’ e ‘Impactos no Negócio’ obtiveram a classificação máxima: A.

A avaliação realizada pelo CDP abrangeu mais de 9.600 empresas de todo o mundo, que representam metade da capitalização bolsista global.

Estes resultados reflectem as boas práticas das Companhias do Grupo Jerónimo Martins na relação entre prosperidade económica e preservação ambiental, que têm vindo a ser reconhecidas internacionalmente com a inclusão em mais de 60 índices de sustentabilidade, entre os quais o Eurozone 120 e Europe 120, ambos da Euronext Vigeo-Eiris, ou os FTSE4Good Global e Europe Indexes.

O desempenho reflecte igualmente o compromisso do Grupo com o combate à destruição de floresta e de biodiversidade assumido, enquanto membro do Consumer Goods Forum (CGF). Nenhum outro retalhista alimentar mundial obteve esta avaliação de forma tão transversal, atendendo às commodities analisadas.

Também no âmbito dos esforços de combate à desflorestação, no passado dia 9 de Dezembro o Grupo juntou-se a um conjunto de cerca de 50 empresas, ONG e associações internacionais que subscreveram uma carta enviada pela Tropical Forest Alliance em resposta a uma consulta pública lançada pela Comissão Europeia. Entre as acções propostas por este conjunto de entidades – nas quais o Grupo é a única portuguesa – é sugerido o desenvolvimento de parcerias entre a União Europeia e os países produtores dos principais ingredientes associados à desflorestação (como o óleo de palma, soja, carne bovina e papel e madeira); a criação de incentivos à produção e compra sustentável destes ingredientes; ou a definição de medidas para que os investimentos financeiros e novos financiamentos de projectos incorporem critérios de combate à desflorestação, promovendo a sustentabilidade destas actividades e das suas cadeias de abastecimento.