Skip to content
Preferimos local

Preferimos relações duradouras com fornecedores locais, garantindo a máxima frescura, ao mesmo tempo que estimulamos a produção, incentivamos a criação de emprego local e reduzimos a pegada carbónica.
  • Partilhar
  • Ouvir

Parcerias: fornecedores locais e inovação

No Grupo Jerónimo Martins optamos, sempre que possível, por fornecedores locais como forma de estimular a sustentabilidade socioeconómica das comunidades onde estamos presentes e de minimizar a pegada de carbono gerada pelos nossos produtos.

É por isso que apenas recorremos à importação de produtos nas seguintes situações:

  • quando há escassez de produto por motivos de sazonalidade na produção, um fenómeno comum nas categorias de Fruta e Vegetais;
  • quando não existe qualquer produção a nível nacional ou, no caso em que haja, esta não tenha volume suficiente para garantir o abastecimento sustentado das nossas lojas;
  • quando a relação qualidade-preço dos produtos nacionais impede o cumprimento do nosso compromisso junto dos consumidores de proporcionar qualidade ao melhor preço.

O nosso compromisso é o de garantir que 80% das compras de produtos alimentares do Grupo Jerónimo Martins são realizadas a fornecedores locais.

Produtos comprados a fornecedores locais em 2018

Portugal
84%
Polónia
92%
Colômbia
>95%

Como promovemos a produção local

Utilizamos sinalética específica em alguns produtos de origem local.

É o caso de etiquetas com as cores da bandeira nacional em produtos Perecíveis, como a Fruta e Vegetais e – nas Marcas Próprias – dos selos “100% Nacional”, em Portugal, “Polski Produkt” (Produto Polaco) ou com a etiqueta “#jedzcopolskie” (Coma o que é Polaco), na Polónia, e “Hecho en Colombia” (Feito na Colômbia), na Colômbia.

Parcerias e inovação na oferta de produtos locais

Procuramos introduzir na nossa oferta produtos locais inovadores. Estas acções proporcionam aos consumidores o acesso a um sortido variado, ao mesmo tempo que estimulam relações de parceria e o desenvolvimento de competências junto dos nossos fornecedores.

 

PORTUGAL 

Apoiamos tecnicamente os produtores portugueses de borrego, vitela, porco, frango e peru, promovendo a escolha de rações à base de cereais e aconselhando quanto a modelos eficientes de gestão e de distribuição.

Mantemos um relacionamento directo com uma cooperativa de pescadores da zona de Sesimbra, assegurando a qualidade e a competitividade dos preços e a prática de artes de pesca tradicionais que permitem a regeneração sustentada das espécies.

Através do Pingo Doce, mantemos a medida extraordinária de apoio aos produtores portugueses, ao abrigo de um protocolo com a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), antecipando para uma média de 10 dias o prazo de pagamento. Desde a sua criação em 2012, já beneficiaram desta iniciativa cerca de 500 produtores nas categorias de Fruta, Legumes, Carne, Peixe, Charcutaria e Vinhos.

Em 2018, o Pingo Doce reforçou a sua parceria com o fornecedor local de “Maçã das Beiras”, tendo lançado a “Maçã Starking das Beiras” que se juntou, assim, à “Maçã Golden das Beiras”, lançada no ano anterior. No total, foram comercializadas 1.000 toneladas destas maçãs de origem portuguesa.
O Recheio mantém parcerias com fornecedores locais, tendo lançado, em 2018, cinco novas referências exclusivas de vinho das regiões de Alentejo e Península de Setúbal, comercializando cerca de 63.500 litros.

 

POLÓNIA

Na Biedronka, lançámos 10 novas referências de produtos biológicos na área dos Perecíveis de Marca Própria, em 2018, perfazendo um total de 42. Estas referências consistem na oferta permanente e sazonal de Fruta e Vegetais e de Padaria. O volume comercializado aumentou 4,5 vezes face a 2017, correspondendo a um total de 10.900 toneladas e contribuindo, em conjunto com os seus fornecedores, para um aumento da oferta destes tipos de produtos na Polónia.

Para além disso, continuámos a introduzir variedades autóctones na categoria de Fruta e Vegetais. É o caso da ameixa śliwka Węgierka, dos pêssegos lnka e Harnaś e das maçãs regionais de Indicação Geográfica Protegida Lubelskie e łąckie, disponíveis em mais de 1.100 lojas. Estes projectos são o resultado da estratégia de parceria com os nossos fornecedores que se concretizam em visitas regulares aos locais de produção e na partilha de conhecimento técnico.

Na secção de Talho, mantivemos a parceria desenvolvida com um produtor polaco de carne bovina (vitela) cujo ciclo de vida é controlado em conjunto com a Biedronka, numa abordagem “field to fork”. Iniciada em Abril de 2016, a comercialização deste produto ocorre a cada duas semanas, tendo sido alargada das 100 lojas, nesse ano, para 250 em 2018. No total, isto correspondeu a um volume de comercialização de cerca de 49 toneladas, um incremento superior a 80% face a 2017.

 

COLÔMBIA

Na Colômbia, temos vindo a trabalhar, através da Ara, com o objectivo de estabelecermos relações estáveis e de parceria com fornecedores colombianos. Em 2018, colaborámos com 140 parceiros locais que nos forneceram mais de 770 produtos de Marca Própria.

Desde o arranque das nossas operações em 2013, a Ara tem vindo a realizar o Congresso de Marca Própria Ara. Em 2018, a sexta edição foi subordinada ao tema “Evoluir para voar mais alto”, e contou com a participação de 220 actuais e potenciais fornecedores, um aumento de 20% face à edição de 2017;

Na categoria de pescado e marisco, uma área com menos expressão no mercado Colombiano, a Ara implementou um projecto exclusivo com três fornecedores com o objectivo de aumentar a sua atractividade. Em 2018, foram introduzidas seis referências neste projecto com o objectivo de duplicar este número em 2019.

Verificação Independente

Os dados referentes à informação sobre a proporção de despesas com fornecedores locais foram verificados por uma entidade externa e independente no âmbito do Relatório e Contas de 2018 do Grupo.