Skip to content
PREFERIMOS LOCAL

Privilegiamos a aposta em fornecedores locais, o que ajuda a reduzir o desperdício, diminui a pegada ambiental, garante mais frescura e promove a criação de emprego na região.
  • Partilhar
  • Ouvir

Fornecedores locais e inovação

Optamos, sempre que possível, por comprar a fornecedores locais, sendo fiéis à nossa estratégia de encurtar as distâncias até às nossas lojas e centros de distribuição, o que reduz o custo e as emissões de carbono associadas ao transporte. As parcerias com fornecedores locais permitem também que os produtos cheguem com maior frescura às lojas, diminuem o desperdício e promovem o desenvolvimento económico. Promovemos também relações duradouras e de proximidade com os fornecedores na ótica de desenvolvimento de novos produtos e de uma produção mais sustentável.

O nosso compromisso é garantir que 80% das compras de produtos alimentares são realizadas a fornecedores locais.

Produtos comprados a fornecedores locais

Portugal
82%
Polónia
92%

A  31/12/2021

Colômbia
+ de 95%

Recorremos à importação de produtos apenas quando:

  • existe escassez por motivos de sazonalidade na produção (é um fenómeno comum na categoria de fruta e legumes);
  • não exista produção nacional ou não tenha volume suficiente para garantir o abastecimento sustentado das nossas lojas;
  • a relação qualidade-preço dos produtos nacionais impede que respeitemos o nosso compromisso de proporcionar qualidade ao melhor preço junto dos nossos clientes.

Como promovemos a produção local

Utilizamos elementos visuais para destacar a origem local de alguns produtos. É o caso de etiquetas com as cores da bandeira nacional em perecíveis, como a fruta e legumes, e de informação adicional nos produtos das Marcas Próprias. Procuramos ainda salientar a origem local dos produtos na comunicação que as Companhias desenvolvem em loja, folhetos, canais digitais, recibos de pagamento e campanhas publicitárias.

São exemplos os selos “100% Nacional”, em Portugal, “Polski Produkt” (Produto Polaco) na Polónia, e “Hecho en Colombia”, na Colômbia. Procuramos ainda destacar estes atributos na comunicação que as Companhias desenvolvem em loja, nos folhetos, nos recibos de pagamento, nas campanhas televisivas e nos respectivos websites.

Apoios aos Fornecedores

A forma responsável como procuramos gerir os nossos negócios proporciona relações duradouras e de confiança com os fornecedores, que podem beneficiar de várias medidas de estímulo ao seu desenvolvimento e que lhes permitem crescer connosco.

Desde 2012 que o Grupo promove uma medida – única no retalho em Portugal – para apoiar os produtores nacionais membros da Confederação dos Agricultores de Portugal, antecipando para dez dias (em média) o prazo de pagamento – a lei prevê 30 dias. Mais de 370 fornecedores já beneficiaram desta iniciativa.

Na Polónia, a Biedronka mantém desde 2020 a redução do período de pagamento num máximo de 21 dias para 60 produtores com uma faturação inferior a 100 milhões de złoty.

Na Colômbia, a Ara desenvolveu em 2020 a parceria com o BBVA que permite a mais de 350 fornecedores de frutas e legumes receberem o pagamento antecipado das faturas a taxas mais favoráveis e sem afetar o rating da sua dívida.

Parcerias e inovação na oferta de produtos locais

Procuramos permanentemente introduzir produtos locais inovadores na nossa oferta. É uma forma de proporcionar aos consumidores acesso a um sortido mais variado, enquanto se estimulam relações de parceria e o desenvolvimento de competências por parte dos fornecedores.

 

POLÓNIA

Em maio de 2021, foi lançado o desafio a produtores locais de entregar os seus produtos em lojas ou centros de distribuição da Biedronka próximos da área de produção, resultando em mais de 10 mil toneladas de fruta e legumes. Esta iniciativa decorre de outra, em prática desde 2014, em que fornecedores de morangos (um alimento com um ciclo de vida útil de consumo bastante curto) reduziram o tempo decorrido entre a colheita e a comercialização através da entrega direta às lojas e centros de distribuição.

A Biedronka mantém também o apoio à produção de fruta por agricultores polacos para substituir importações, com destaque para os alperces e as melancias.

PORTUGAL

O Pingo Doce e o Recheio utilizam a comunicação em loja, redes sociais e folhetos para sensibilizar os consumidores para a importância de consumir produtos nacionais de acordo com a sazonalidade. Para além disso, o Pingo Doce tem vindo a apostar no reforço na comercialização de produtos de Identificação Geográfica Protegida e de Denominação de Origem Protegida como a Pêra Rocha, as Maçãs Golden, Starking e Gala, o Bravo Esmolfe e as Maçãs de Alcobaça e da Beira Alta.

O Recheio, que ao longo de vários anos tem apostado em produtores nacionais para o lançamento de referências exclusivas de vinho e azeite, lançou em 2020 a Garrafeira de Excelência, um projeto de representação e distribuição exclusiva de marcas de vinho de pequenos e médios produtores portugueses. O objetivo é aliar projetos vitivinícolas de qualidade ao conhecimento e escala do Recheio, dando-lhes visibilidade junto do canal HoReCa e do Retalho Tradicional.

COLÔMBIA

A Ara colaborou com mais de 180 fornecedores locais que representam mais de 90% das vendas e aproximadamente 870 produtos de Marca Própria. O leite é um dos exemplos, tendo sido comercializados mais de 90 milhões de litros com origem 100% nacional em 2021 (mais 20% do que em 2020). Também na aquisição de fruta e legumes, a companhia continuou a investir no fornecimento local aumentando o número de fornecedores para 81.

Verificação Independente

Os dados referentes à informação sobre a proporção de despesas com fornecedores locais foram verificados por uma entidade externa e independente no âmbito do Relatório e Contas de 2021 do Grupo.