Skip to content
Fornecedores sustentáveis

Estamos conscientes da nossa responsabilidade em assegurar que os produtos alimentares que compramos obedecem a requisitos de sustentabilidade desde a sua origem.
  • Partilhar
  • Ouvir

Promoção de Práticas Sustentáveis

Quando compramos produtos alimentares, procuramos privilegiar métodos de produção com menor consumo de recursos naturais e impactes para os ecossistemas, desde a sua origem até ao consumidor e comunidades envolventes.

É por isso que a promoção do bem-estar animal, a protecção da biodiversidade e a redução das distâncias percorridas no transporte dos produtos são parte integrante da nossa estratégia de Responsabilidade.

Bem-estar animal

Para além de cumprirmos com as indicações da Directiva Europeia, bem como com a restante legislação em vigor, sempre que possível, promovemos práticas acima do benchmark.

Na Biedronka, as galinhas do campo de Marca Própria, cujas vendas duplicaram em 2017 face ao ano anterior, são criadas sem o uso de antibióticos nem ração que contenha organismos geneticamente modificados. Este projecto foi iniciado em 2015 em conjunto com fornecedores polacos e, até 2017, era único na Polónia.

Assumimos ainda o compromisso de eliminar, até 2025, a venda de ovos de Marca Própria que sejam provenientes de galinhas enjauladas.

Também as explorações de borrego, cuja carne está à venda no Pingo Doce, são geridas em regime de pasto natural, de acordo com os pressupostos de agricultura e pecuária de Elevado Valor Natural.

No âmbito das nossas actividades na área de produção Agro-Alimentar, destacamos as seguintes acções:

Carne bovina de raça Angus
  • Disponibilização de uma área por animal superior aos 3m2 recomendados, em mais de 60% dos casos;
  • Reposição diária de palha fresca nas camas;
  • Condução de animais em mangas adequadas, banindo a utilização de choques eléctricos e práticas semelhantes.
Aquacultura
  • Produção em mar aberto e não em tanques, permitindo que os peixes se desenvolvam no seu habitat natural;
  • O manuseamento é reduzido ao mínimo até à captura, de forma a evitar o stress no animal.

 

Testes em Animais

Não permitimos a realização de testes em animais no processo de desenvolvimento dos nossos produtos, sejam de Marca Própria ou Perecíveis, cumprindo assim o disposto na Directiva Europeia 201/63/EU em todos os países onde estamos presentes.

A excepção reside nos produtos de alimentação animal, para os quais são realizados testes sensoriais com o intuito de avaliar o grau de satisfação da população-alvo a que se destinam, e também em produtos cujo objectivo é controlar ou eliminar espécies parasitárias e/ou superpopulações que possam ser fontes de contaminação ou doença, como é, por exemplo, o caso dos insectos.

Pescado Sustentável

No contexto da estratégia de pescado sustentável, e como resultado dos estudos conduzidos neste domínio1, definimos linhas de acção para reduzir a pressão sobre espécies ameaçadas2:

  1. Proibir a compra e venda de espécies classificadas como “Criticamente em Perigo” e para as quais não existam licenças extraordinárias que o permitam;
  2. Procurar alternativas provenientes de aquacultura para as espécies classificadas como “Em Perigo”, não realizando acções promocionais envolvendo as que têm origem em populações selvagens e que não sejam provenientes de stocks geridos de forma sustentável e/ou que não apresentem certificado de sustentabilidade;
  3. Limitar as acções promocionais de espécies classificadas no nível “Vulnerável” sempre que não sejam provenientes de aquacultura e/ou que não sejam provenientes de stocks geridos de forma sustentável e/ou que não apresentem certificado de sustentabilidade.

1 Para saber mais sobre as acções desenvolvidas neste âmbito, consulte a página Respeitar o Ambiente.

2 Baseada na classificação da International Union for Conservation of Nature and Natural Resources (IUCN) e da Convention on International Trade and Endangered Species of Wild Fauna and Flora (CITES).

 

Em 2017, e com base nas espécies identificadas em 2015, cumprimos com as directrizes acima definidas:

  • Não vendemos espécies classificadas como “Criticamente em Perigo”, para as quais não existam licenças extraordinárias para o efeito;
  • Apenas realizámos promoções de espécies classificadas como “Em Perigo” para espécies provenientes de aquacultura;
  • Reduzimos em 10% as promoções de espécies classificadas como em estado Vulnerável”, sendo que, destas, mais de 95% foram provenientes ou de espécies criadas em aquacultura ou de stocks geridos de modo sustentável.

 

Redução de distâncias percorridas no transporte de produtos

Desenvolvemos parcerias com os fornecedores de Fruta e Vegetais com vista a reduzir os impactes ambientais associados ao seu transporte.

É o caso das mangas em Espanha ou no Senegal. Estas parcerias têm características de produção semelhantes às mangas produzidas no Brasil, mas permitem reduzir a distância percorrida em mais de 5.000 km e substituir o meio de transporte aéreo pelo marítimo ou terrestre, conduzindo a uma diminuição significativa das emissões de CO2.

A redução da distância percorrida permite ainda assegurar em loja um produto de maior qualidade, uma vez que torna possível colher a manga num estado de maturação mais avançado. Em 2017, vendemos mais de 47 mil quilos de mangas provenientes destes países.

A decisão de assegurar o abastecimento de determinados produtos estratégicos, através da produção própria da Companhia Jerónimo Martins Agro-Alimentar, traduz-se numa maior facilidade no controlo operacional do processo, na redução das distâncias percorridas pelos produtos, e consequentes emissões de carbono, bem como no tempo de entrega em loja, contribuindo para uma maior qualidade do produto. É o caso da carne de bovino da raça Angus e da produção de robalo e dourada em aquacultura, variedades tradicionalmente produzidas fora de Portugal.

Em 2017, assegurámos, através de produção própria, o abastecimento de mais de 350 toneladas de Angus e 1.330 kg de robalo. Temos como objectivo aumentar, progressivamente, estas quantidades.