Promovemos a Segurança Alimentar

Investimos na certificação e monitorização dos nossos produtos, instalações e processos, bem como na formação em boas práticas.
  • Imprimir
  • Partilhar

Segurança Alimentar

Zelamos pela qualidade e segurança alimentar que constituem a verdadeira base do capital de reputação das nossas insígnias e da sustentabilidade das nossas actividades.

As Guidelines de Qualidade e Segurança Alimentar descrevem várias dimensões dos produtos que comercializamos, em linha com as seguintes políticas:

Qualidade e Segurança Alimentar – estipula a necessidade de garantir um sistema de melhoria contínua nos processos de desenvolvimento e monitorização de produtos de Marca Própria e de Perecíveis;

Nutricional – define 6 pilares no desenvolvimento das Marcas Próprias: perfil nutricional, ingredientes, rotulagem, tamanho das porções, melhoria contínua e comunicação;

  • Organismos Geneticamente Modificados (OGM) – por princípio os produtos de Marca Própria não contêm OGM. Nos casos em que isso não seja possível, os consumidores são informados através da rotulagem.
  • 01

    Auditorias

    Investimos, certificamos e monitorizamos os nossos processos, instalações e equipamentos.

  • 02

    Análises

    Fazemos análises regulares aos nossos produtos para cumprir as nossas Políticas e os padrões internacionais.

  • 03

    Formação

    Capacitamos os nossos colaboradores para o controlo eficaz da qualidade e segurança dos nossos produtos

Auditorias e Certificações

Auditamos as nossas lojas e Centros de Distribuição com base em referenciais internacionais na área da Qualidade e Segurança Alimentar.

Realizámos mais de 6.700 auditorias a lojas e Centros de Distribuição em 2016, nas quais se incluem auditorias externas, representando uma diminuição de 8% face ao ano anterior, devido à pontuação de algumas lojas que não justificaram acções correctivas e auditorias adicionais.

Em 2016 foram renovadas/mantidas as seguintes certificações:

  • Certificação ISO 22000:2005, relativa ao processo de armazenagem e distribuição em todos os 15 Centros de Distribuição, e ao processo de desenvolvimento de produtos na sede da Biedronka;
  • Certificação ISO 9001:2008 quanto ao Desenvolvimento de Marcas Próprias, em Portugal, e Acompanhamento do Produto/Fornecedor após Lançamento;
  • Certificação HACCP segundo o Codex Alimentarius das cozinhas centrais do Pingo Doce de Gaia, Aveiro e Odivelas;
  • Certificação HACCP segundo o Codex Alimentarius das lojas Recheio Cash & Carry (incluindo a loja na Madeira);
  • Certificação HACCP segundo o Codex Alimentarius de uma loja franchisada do Recheio nos Açores;
  • Certificação HACCP segundo o Codex Alimentarius das plataformas Food Service da Caterplus (à excepção da plataforma de Lisboa);
  • Certificação HACCP, na vertente da Segurança Alimentar com base no Codex Alimentarius dos Centros de Distribuição de Azambuja, Modivas, Guardeiras e Algoz.

Em 2016, todos os Centros de Distribuição da Polónia renovaram a certificação para manipulação de produtos biológicos, de acordo com o Regulamento CE 834/2007.

Análises

14.600
análises a produtos na Polónia
19.600
análises a produtos em Portugal
419
análises a produtos na Colômbia

As análises aos produtos que comercializamos e a monitorização de boas práticas de higiene são prioridades para garantir padrões elevados de qualidade e segurança alimentar.

Na Polónia, realizámos em 2016 mais de 14.600 análises a produtos de Marca Própria e Perecíveis, o que representou um aumento de cerca de 50% face ao ano anterior. Este número justifica-se, acima de tudo, pelas análises de produtos de Marca Própria onde se incluíram mais parâmetros nutricionais e de rotulagem, e ao aumento dos controlos de contaminação e de adulteração, em complementaridade aos testes químicos e microbiológicos realizados regularmente.

Em Portugal, conduzimos mais de 19.600 análises, uma subida de 9% face a 2015. Este aumento resulta essencialmente ao número de análises realizadas a produtos das Meal Solutions devido, entre outros, à necessidade de se realizarem validações a produtos no seguimento da alteração de processos, tais como o de arrefecimento das sopas e revisão de validades por alteração desse mesmo procedimento.

Na Colômbia, realizámos 419 análises laboratoriais a produtos alimentares, um aumento de 41% face a 2015, acompanhando o crescimento do número de lojas, de fornecedores e de produtos comercializados.

  • Adicionalmente, realizámos análises a superfícies de trabalho, equipamentos e a manipuladores de produtos, com o objectivo de controlar os riscos microbiológicos;
  • Na Polónia, realizámos 172 análises microbiológicas, uma diminuição de 72% face ao ano anterior, devido à redução do número de lojas com serviço de corte e embalamento de carne;
  • No Pingo Doce, no Recheio e nos respectivos Centros de Distribuição efectuámos mais de 120 mil análises  a superfícies de trabalho, a manipuladores de produtos Perecíveis e a produtos manipulados nas lojas, incluindo análises à água e ao ar. Este valor representa um aumento de 6% face a 2015;
  • Na Colômbia, o número deste tipo de análises ascendeu às 625 amostras recolhidas, o que traduz um decréscimo de 33% face a 2015. Esta variação deve-se ao facto de, em 2015, ter sido executado um diagnóstico suplementar a todas as superfícies de loja, um processo, por isso, desnecessário em 2016.

Horas de formação

+ 38.511
Portugal
+ 28.705
Polónia
+ 25.846
Colômbia

Formação

Investimos na capacitação técnica dos nossos colaboradores em Higiene e Segurança Alimentar para garantir um controlo eficaz dos nossos produtos.

Realizámos, em 2016, mais de 93.000 horas de formação sobre segurança alimentar distribuídas por 28.800 colaboradores, um aumento de 5% e de 9% respectivamente face a 2015.

Na Polónia, a formação em Higiene e Segurança Alimentar envolveu 15.507 colaboradores e 28.705 horas de formação.

Em Portugal, 8.677 colaboradores também receberam 38.511 horas de formação.

Na Colômbia, demos formação a 4.617 formandos, num total de 25.846 horas.