Skip to content
PROCURAMOS O EQUILÍBRIO

Estamos conscientes que só o consumo eficiente de recursos naturais protege os ecossistemas.
  • Partilhar
  • Ouvir

Alterações Climáticas

Adotamos um comportamento responsável e proativo transversal a toda a cadeia de valor para minimizarmos a pegada de carbono resultante da nossa atividade. Entre outras ações, procuramos reduzir os nossos consumos de energia e água, bem como promovemos boas práticas agrícolas e compromissos de combate à desflorestação junto dos nossos fornecedores.

Task Force on Climate-related Financial Disclosures

Em 2020, o Grupo Jerónimo Martins iniciou a implementação das recomendações da TCFD, com o objetivo de robustecer a identificação e quantificação dos riscos e oportunidades financeiros associados às alterações climáticas. O Grupo reconhece que as alterações climáticas correspondem a um dos principais riscos ambientais, sociais e financeiros que as organizações enfrentam atualmente e que as medidas de adaptação e mitigação das mesmas podem representar também oportunidades de diferenciação e contribuir para um aumento da resiliência das suas Companhias e dos seus negócios.

TCFD

Conheça o nosso trabalho na implementação destas recomendações.

 Classificações no CDP 2021

CLIMA
A

(Pontuação máxima)

ÁGUA
A

(Pontuação máxima)

PEGADA DE CARBONO

A nossa pegada de carbono (âmbitos 1 e 2) diminuiu 11,7% em 2021 (face a 2020), sobretudo devido à redução dos fatores de emissão associados à eletricidade na Polónia. Com este resultado, o Grupo reduziu em 48% as emissões de carbono (âmbitos 1 e 2) por 1.000 euros de vendas, cumprindo assim o objetivo de diminuir pelo menos 40% em relação a 2017. Em termos absolutos, a redução foi de 35%, face a 2017.

CONSUMOS DE ENERGIA E ÁGUA

O nosso compromisso com a gestão eficiente de recursos leva-nos a otimizar o seu consumo e a implementar iniciativas para combater as alterações climáticas.

Nos projetos de construção e remodelação de infraestruturas promovemos a implementação de sistemas de produção de energia renovável, sistemas de controlo e gestão de energia e tecnologias eficientes de refrigeração e iluminação. Investimos também em sistemas para racionalizar os consumos de água, como redutores de caudal, torneiras com temporizadores e recolha de águas pluviais para utilização em rega ou lavagem de equipamentos.

Entre 2016 e 2021 investimos 215 milhões de euros para implementar estes projetos e conseguimos evitar a emissão de 400 mil toneladas de CO2e, um valor que recuperámos em menos de 5 anos.

A sensibilização dos colaboradores das lojas Pingo Doce e Recheio através das Equipas para a Gestão dos Consumos de Água e Energia permitiu reduzir, desde 2011, os consumos de água em 480 mil m3 e de eletricidade em 60,8 milhões de kWh, o que se traduziu numa poupança acumulada de 5,2 milhões de euros.

O projeto Let’s Go Green tem como objetivo sensibilizar os colaboradores para a adoção de boas-práticas na utilização de energia, água e papel, e para a promoção da reciclagem. Foi lançado em 2015 para os edifícios de escritórios em Portugal e entretanto alargado aos edifícios-sedes da Biedronka e da Ara.

ENERGIAS RENOVÁVEIS

Investimos em sistemas renováveis de energia, tais como a climatização passiva pelo solo, a utilização de coletores solares para aquecimento de água e o recurso a painéis fotovoltaicos para alimentar postos de iluminação e para autoconsumo nas nossas infraestruturas. O investimento em energias renováveis resultou, em 2021, na produção de cerca de 36,7 mil GJ, mais 34% do que no ano anterior.

Desde julho de 2018 que a eletricidade contratada e necessária para as operações em Portugal é proveniente de fontes renováveis. No total, 36% da energia consumida pelo Grupo é proveniente de fontes renováveis.

PROCESSOS LOGÍSTICOS

Numa atividade como a Distribuição, na qual os processos logísticos assumem um carácter decisivo, procuramos reduzir os impactes ambientais associados ao transporte dos produtos que vendemos das nossas lojas.

O programa de backhauling  prevê que a rota de regresso das viaturas desde as lojas até aos nossos centros de distribuição seja aproveitada para a recolha de mercadoria em instalações de fornecedores. Entre 2011 e 2021, evitámos 109,6 milhões km em viagens e a emissão de 100,5 mil toneladas de CO2e.

O projeto de fronthauling  prevê que a rota de regresso das viaturas dos fornecedores às suas instalações, após as entregas nos nossos centros de distribuição, inclua a passagem por lojas para entregar mercadoria. Em 2021 poupámos cerca de 140 mil km e evitámos a emissão de 124 toneladas de CO2e.

Na Colômbia, o projeto de transporte de mercadorias não paletizadas entre as instalações dos fornecedores e os nossos centros de distribuição resultou numa poupança de 1,1 milhões km em 2021 (equivalente a 1.878 toneladas de CO2e). A Ara alargou o projeto by-truck, que recorre a atrelados para o transporte de mercadorias entre os centros de distribuição e as lojas mais distantes, a todas as regiões onde opera, e conseguiu poupar 2,6 milhões de km e a emissão de 2 mil toneladas de CO2e.

O objetivo do Grupo é reduzir as emissões de CO2e em 5% (por mil paletes transportadas) entre 2020 e 2023. Em 2021, a diminuição foi de 3,7%.

GASES DE REFRIGERAÇÃO

Para reduzir as nossas emissões de gases com efeito de estufa associadas aos gases de refrigeração, desenvolvemos iniciativas como:

  • a substituição de gases fluorados por gases de refrigeração natural, como o dióxido de carbono e o amoníaco, em centrais de refrigeração;
  • a utilização de equipamentos de arrefecimento e refrigeração através de dióxido de carbono (máquinas de gelo, câmara de congelados e de refrigerados da cantina) no centro de distribuição de Alfena (Portugal);
  • arcas congeladoras que funcionam unicamente a propano em 2.852 lojas na Polónia, Portugal e Colômbia;
  • tecnologias de refrigeração que recorrem unicamente a dióxido de carbono em 1.914 lojas (39% do total de lojas do Grupo)
  • armazéns refrigerados com sistemas mantidos a amoníaco combinado com glicol em 58% dos centros de distribuição e unidades industriais do Grupo.

Sempre que possível, as novas lojas sujeitas a grandes remodelações recorrem a equipamentos com fluidos de baixo potencial de aquecimento global (aquecimento, ventilação e ar condicionado) e de gases refrigerantes 100% naturais (instalações de frio industrial).

Verificação Independente

Os dados referentes à pegada de carbono do Grupo, consumos de água (incluindo captação, água reciclada e descargas) e energia e respetivas variações, foram verificados por uma entidade externa e independente no âmbito do Relatório e Contas de 2021 do Grupo.

Conteúdo Relacionado