Skip to content
COMBATER O DESPERDÍCIO

Assumimos a missão de prevenir, minimizar e valorizar os resíduos gerados pelas nossas operações e, também, sensibilizar os consumidores.
  • Partilhar
  • Ouvir

Gestão de resíduos

Acreditamos que sensibilizar para a prevenção e minimização de resíduos, assim como para a sua correta separação, contribui para a valorização dos mesmos. A adoção destas práticas permite poupar e preservar os recursos naturais.

85,5%
DOS RESÍDUOS ENCAMINHADOS PARA VALORIZAÇÃO
31.185
TONELADAS DE FRUTA E LEGUMES “FEIOS” INTEGRADOS NA CADEIA DE VALOR

Dados referentes a 31/dez/2022

10.543
ECOPONTOS NAS LOJAS DO GRUPO

Combate ao desperdício alimentar

O nosso compromisso é reduzir para metade o desperdício alimentar gerado pelas nossas operações até 2030, em linha com o objetivo 12.3 dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Queremos também limitar o desperdício a 16,1 kg por cada tonelada de alimentos vendidos, até 2023. Para ser possível contabilizar e monitorizar a evolução deste compromisso, fomos o primeiro retalhista em Portugal a calcular e a divulgar publicamente a sua pegada de desperdício alimentar, em linha com a metodologia da Food Loss and Waste do World Resources Institute.

Para facilitar a compreensão das datas dos produtos alimentares, adotamos, sempre que possível, apenas uma data de validade. Os consumidores têm também acesso a descontos em produtos cuja validade se encontra perto de expirar.

Outras medidas para evitar o desperdício:

  • o frango e leitão assado que não são vendidos, mas que se encontram em perfeitas condições de consumo, são desfiados e utilizados em pizzas, saladas e sandes disponibilizadas no takeaway ou vendidos em cuvetes;
  • as cabeças de salmão nas peixarias são vendidas a preços reduzidos;
  • a fruta de maiores dimensões (melões, melancias, meloas, papaias e abacaxis) é cortada em metades para evitar o desperdício em loja e em casa dos consumidores, que podem adquirir apenas a quantidade desejada.

Também compramos fruta e legumes não calibrados a fornecedores. Em vez de ficarem abandonados nos campos, incorporamos estes produtos “feios” nas sopas que confecionamos em Portugal e na Polónia ou em produtos de 4.ª gama (vegetais cortados e lavados, prontos a utilizar) vendidos nas lojas Pingo Doce e Recheio. Deste modo estamos a contribuir para a redução do desperdício a montante das nossas operações, garantindo que produtos com perfil nutricional igual aos outros sejam integrados na cadeia de valor e sejam consumidos.

Também a Jerónimo Martins Agro-Alimentar adquire subprodutos da indústria alimentar e legumes não calibrados para serem incorporados na alimentação do gado.

Doações de alimentos

As Companhias do Grupo fazem doações de bens alimentares a instituições de solidariedade social, o que permite limitar ainda mais o desperdício alimentar nas nossas operações de Distribuição.

Saiba mais aqui.

Caracterização e valorização de resíduos

Encaminhámos para valorização 85,5% das 577,5 mil toneladas de resíduos produzidas em 2022. O nosso compromisso é garantir uma taxa anual de valorização de pelo menos 85% dos resíduos gerados, no triénio 2021-2023.

Ecopontos nas lojas

As nossas lojas estão aptas a recolher resíduos pelos nossos clientes na rede de ecopontos que está disponível. Em 2022, foram depositadas mais de 900 toneladas de resíduos como pequenos eletrodomésticos, lâmpadas fluorescentes e pilhas.

As lojas Pingo Doce também fazem a recolha e valorização de cápsulas de café de qualquer marca.

Verificação independente

Os dados referentes ao tipo e destino dos resíduos e desperdício alimentar foram verificados por uma entidade externa e independente no âmbito do Relatório e Contas de 2022 do Grupo.

Conteúdo Relacionado